domingo, 17 de outubro de 2010

A rivalidade luso-castelhana


Entretanto, também a Espanha se tinha lançado num projecto de expansão marítima. Os Reis Católicos Isabel e Fernando aceitaram a proposta apresentada pelo navegador genovês Cristovão Colombo, que visava atingir a Índia navegando para ocidente.

Em 1492, este navegador chegou ao arquipélago das Antilhas, na América Central, julgando ter chegado à Índia. A quem pertenceriam então os novos territórios descobertos? Invocando o Tratado de Alcáçovas, D. João II entendia que pertenciam a Portugal, enquanto os reis Católicos defendiam que pertenciam a Espanha, pois tinham sido descobertos por um navegador ao seu serviço.

Para resolver este diferendo, o Papa Alexandre VI apresentou uma proposta, na qual seria dividido em dois hemisférios, segundo um meridiano traçado a 100 léguas a oeste do arquipélago de Cabo Verde; D. João II apresentou uma nova proposta, que propunha a passagem do meridiano a 370 léguas a oeste daquele arquipélago. Esta nova proposta foi aceite pelos Reis Católicos e ratificada pelo Papa. Em 1494, foi assinado o Tratado de Tordesilhas, que definia a posse das terras descobertas ou a descobrir por Portugal e Espanha: a ocidente do meridiano já referido, as terras pertenciam a Espanha, a oriente pertenciam a Portugal.

Sem comentários:

Enviar um comentário