domingo, 17 de outubro de 2010

Descoberta e exploração dos Arquipélagos da Madeira e dos Açores

No projecto exapnsionista português, o Infante D. Henrique teve um papel determinante. Senhor de vastos territórios e Mestre da Ordem de Cristo, este quinto filho de D. João I orientou e custeou as viagens de descoberta até à data da sua morte, em 1460.
As primeiras viagens de descoberta resultaram no reconhecimento dos arquipélagos da Madeira e dos Açores.
  • Descoberta e colonização das ilhas da Madeira e Porto Santo: 1418-1419, João Gonçalves Zarco, Tristão Vaz Teixeira e Bartolomeu Perestrelo, navegadores ao serviço do Infante D. Henrique, efecturam o reconhecimento destas ilhas, desabitadas até então. O seu povoamento e colonização fez-se pelos sistema de capitanias, entregues aos três descobridores, que foram nomeados capitães-donatários, com amplos poderes admnistrativos, judiciais e militares. Do ponto de vista económico, aproveitando-se o clima propício e a abundância de água, foram introduzidos os cereais e a cana-de-açúcar, tendo esta última sido o grande produto de exportação para a metrópole.
  • Descoberta e colonização do arquipélago dos Açores: entre 1427-1452 foi feito o reconhecimento oficial do arquipélago dos Açores, por Diogo Silves e Diogo de Teive. A colonização do arquipélago inicia-se com a nomeação de Gonçalo Velho Cabral para capitão-donatário das ilhas de Santa Maria e de S. Miguel. O povoamento fez-se com colonos vindos da metrópole e da Flandres. A fertilidade do solo e o clima húmido permitiram a introdução de cereais, plantas tintureiras. Desenvolveram-se depois a pecuária e a produção de lacticínios.
video video

Sem comentários:

Enviar um comentário